14agosto, 2009

paixaoao

E a dona Eunice e ministra Dilma voltam ser notícia, para variar encontros secretos e desmentidos parecem ser rotina neste governo.

Lula continua em plena campanha eleitoral, e agora com a possível candidatura de Marina Silva o meio de campo petista ficará embolado.

Como o pessoal do MST tem emprego garantido, eles estão em plena atividade fazendo protestos e atrapalhando a vida de quem REALMENTE precisa trabalhar.

Estamos digerindo mais uma pizza podre! Sarney continua firme no senado com total apoio dos senhores senadores.

Edir Macedo, sua igreja e seus empreendimentos voltam aos noticiários. Será que desta vez irão mesmo querer desvendar todo esse imbróglio financeiro?

Gripe suína continua em alta e desnuda a vergonha do sistema de saúde no país, com falta de hospitais, equipamentos, pessoal de atendimento e médicos, mas deputados em Brasília querem o privilegio de ter a disposição 1.500 comprimidos de Tamiflu, enquanto a população ………

Glits_f1de941e1f9e5c6ee459059937869237

16/08 recebido por email

DÉJAME DORMIR, MAMÁ
Poema escrito por Fray Junípero (1713 – 1784) Religioso franciscano español.

Hijo mío, levántate por favor,
que el sol está ya en lo alto.
Déjame dormir, mamá,
no pasa nada si falto.

Hijo mío, por favor,
van a llamarte haragán.
Déjame, mamá, que nunca
me ha importado el qué dirán.

Hijo mío, por favor,
que ya has dormido en exceso.
Déjame, mamá, que soy
diputado del Congreso
y si falto a las sesiones
ni se advierte ni se nota.
Solamente necesito
acudir cuando se vota,
que los diputados somos
ovejitas de un rebaño
para votar lo que digan
y dormir en el escaño.
En serio, mamita mía,
yo no sé por qué te inquietas
si por ser culiparlante
cobro mi sueldo y mis dietas.
Lo único que preciso,
de verdad, mamá, no insistas,
es conseguir otra vez
que me pongan en las listas.
Hacer la pelota al líder,
ser sumiso, ser amable
Y aplaudirle, por supuesto,
cuando en la tribuna hable.
Y es que ser parlamentario
fatiga mucho y amuerma.
Por eso estoy tan molido.
¡Déjame, mamá, que duerma!

Bueno, te dejo, hijo mío.
Perdóname, lo lamento.
¡Yo no sabía el estrés
que produce el Parlamento!

IMAGINENSE LA FECHA EN QUE FUE ESCRITO Y LA HISTORIA CONTINÚA IGUAL

Anúncios

2 Respostas to “”

  1. Saramar said

    Stella, achei engraçado (para não dizer outra coisa), as excelências ainda terem coragem de falar sobre a esta questão do Edir Macedo, como se fossem guardiãs da honestidade.
    Estamos sendo roubados de todos os lados. A impressão que tenho é que o país poderia se transformar em um gigantesco presídio. Isto se houvesse punição para os grandes e poderosos criminosos.
    Quem sabe a gripe resolve tudo isso? Seria pedir demais:

    beijos

  2. ielpo said

    Estupendo!

    Certas coisas foram, são (e serão?) imutáveis, para nosso martírio…

    Abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: